TEXTOS AUTORAIS

Todos os textos aqui publicados são de autoria de Ala Voloshyn.
Direitos autorais são protegidos pela Lei 9.610, de 19 de Fevereiro de 1968.

ONDE MAIS O QUE ESCREVO É LIDO

PESQUISE ESTE BLOG

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Mulheres Gostam de Lutinha


                                             
Nós mulheres por muito tempo competimos entre nós. Nada importa, a não ser conseguir superar a outra, em que, também não importa, contanto que haja uma vencedora.
Se ela é alta é preciso ser pelo menos mais bonita. Se seus seios são proeminentes é preciso superá-los nem que seja com um soutien que dê volume onde não há. Celulite é algo que ela tem, mas só ela, como se isso fosse possível! Se for popular é melhor ser mais. E o cabelo? Sem comentários! Se o assunto for homens, aí então as coisas ficam muito mais sérias, pois este ser não pode faltar, mesmo que esteja apenas de corpo presente.
Assim passam-se os anos e mulheres disputam como meninos que brincam de lutinha para verem quem é mais forte e melhor.
Mas um dia isso tem que mudar e muda, pelo menos para algumas mulheres. Em algum momento elas se cansam das lutinhas. Cansam de medir suas forças. Desinteressam-se pela opinião do outro a seu respeito e passam a se interessar pela sua própria opinião. Percebem que suas vidas são mais importantes que tudo. Gostam do seu corpo como ele é. Preferem sua saúde e disposição para realizarem o que escolherem. Alegram-se por estarem vivas e não se importam com a idade, respeitam seus anos de experiência e sabem que suas rugas são realmente sinais de expressão. Não querem mais um homem ao lado, mas procuram um companheiro, já se conhecem, observaram-se o suficiente para isto.
Mulheres que amadureceram e por isso deixam as lutinhas de lado e trabalham pelo seu próprio encantamento e aprimoramento. São felizes por poderem ser somente o que são: mulheres, exercendo suas vidas como sentem e querem.

Ilustração: da Web

domingo, 2 de outubro de 2011

Palavra


Palavra
Qual seu valor?

É capaz de engrandecer
Estimular
Ferir
Destruir

Quando proferida com amor 
Enaltece
Corrige

Quando usada para difamar pode destruir

Palavra lançada ao vento
Quem consegue deter?
Seu resultado depende da mente que a receber
Se encontrar apoio vivificada está
Se não for acolhida morrerá

 © Direitos reservados a Ala Voloshyn

Ilustração: imagem da Web



ARQUIVO DO BLOG

NOTA

As fotos utilizadas neste blog são da web ou de amigos, como Bell Felipe, Jac Rizzo (http://jacrizzo.blogspot.com), Adriane (http://tramasecacos.blogspot.com). As telas de pintura são de minha autoria.