TEXTOS AUTORAIS

Todos os textos aqui publicados são de autoria de Ala Voloshyn.
Direitos autorais são protegidos pela Lei 9.610, de 19 de Fevereiro de 1968.

ONDE MAIS O QUE ESCREVO É LIDO

PESQUISE ESTE BLOG

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Love You


Não existe combinação melhor que arroz com feijão, café com leite, sorvete com chantilly e mulher insegura com homem covarde!
Sim, mulher insegura com homem covarde! Quando formam um casal não faltarão raios e trovões nesta relação. Ela o controlará nos seus mínimos passos, será ciumenta, e ele a obedecerá, pois mesmo que não demonstre sua covardia, pensa como um covarde ou seja, tentará a todo custo salvar sua pele e acatará as ordens recebidas.
Se você for um amigo em comum deles, é melhor elogiá-los como um casal ideal, mesmo que não pense assim, é melhor não cutucar a onça com a vara curta, pois ambos podem até se queixar do outro nos seus ouvidos, mas ao se verem ameaçados, imediatamente se protegerão, preservando a relação, podendo até se voltar contra você se resolverem colocá-lo na posição de perigo. Costumam manter um pacto não verbal de preservação e para isto defenderão sua união.
Defendem-se, pois lá no fundo precisam um do outro. Ela, pela insegurança, sente-se forte quando controla e ele, sendo um covarde, precisa de alguém que lhe dê ordens para não correr o risco de "errar". Mas não se engane, este sujeito não merece confiança, poderá na frente dela aceitar o controle, mas por trás, dará suas investidas no que lhe convier. Afinal, um covarde é especialista em fazer pelas costas!
Tudo permanece igual, até que alguém enjoe da brincadeira e resolva crescer. Aí a encrenca é grande, pois a outra parte, se não quiser evoluir, fará todos os esforços para manter o status quo da relação e assim a briga fica boa de assistir! Por isso, pelo trabalho que dá, esta luta não costuma acontecer de forma espontânea. É muito confortável estar sob a guarda de alguém. No entanto, às vezes a vida dá uns cutucões pra ver se crescem, gerando desconfortos e situações inesperadas, mas eles são fortes o suficiente para resistir às mais intensas tempestades e podem continuar juntos, quase simbióticos. Ela dormindo com seu vestido de noiva, para não ser esquecida como "a eterna noiva" e ele ficará ao seu lado, guardando-a, como a si mesmo.
Duvido que alguém consiga interferir nesta relação! A mútua dependência mantém o reino sob guarda permanente!
E salve-se quem puder!
© Direitos reservados a Ala Voloshyn

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ARQUIVO DO BLOG

NOTA

As fotos utilizadas neste blog são da web ou de amigos, como Bell Felipe, Jac Rizzo (http://jacrizzo.blogspot.com), Adriane (http://tramasecacos.blogspot.com). As telas de pintura são de minha autoria.